Nosso blog

Você conhece a TV 4K?

Nas feiras de tecnologia ocorridas no fim do ano passado e início deste ano, todas com o objetivo de mostrar o que vem de novidade por aí, não se falava em outra coisa: as TVs 4K causaram burburinho. Havia 4K gigantes, 4K dobráveis, 4K de todos os tipos...

Mas toda essa ação em cima das 4K podem te deixar pensando: mas que tipo de TV é essa? E com a chegada (furiosa) da 4K, qual o futuro da HDTV que eu acabei de comprar?

Nas feiras de tecnologia ocorridas no fim do ano passado e início deste ano, todas com o objetivo de mostrar o que vem de novidade por aí, não se falava em outra coisa: as TVs 4K causaram burburinho. Havia 4K gigantes, 4K dobráveis, 4K de todos os tipos...

Mas toda essa ação em cima das 4K podem te deixar pensando: mas que tipo de TV é essa? E com a chegada (furiosa) da 4K, qual o futuro da HDTV que eu acabei de comprar?

Nós temos as respostas!


Então, minha HDTV já está obsoleta?

Ainda não... Mas é possível que em breve ela acabe se tornando algo mais vintage.

Eu já ouvi falar em "Ultra HD" e em "4K". É a mesma coisa?

Hoje os termos 4K e Ultra HD são essencialmente a mesma coisa sim. Na verdade o 4K é um tipo de UHD definido por uma resolução de 2160p (o limite mínimo para ser considerado UHD). Este é o primeiro padrão de UHD generalizado. O outro padrão UHD, de 8K, é definido por uma resolução de 4320p e até existe, mas ninguém sabe usá-lo.

É a mesma coisa que acontece com os formatos 720p e 1080p. Ambos são considerados HD, mesmo que um dos formatos tenha uma resolução muito maior do que a outra (às vezes a galera do marketing chama a 1080p de "full HD").

4320p! Uau! Isso é realmente impressionante. Mas uma dúvida, o que significa esse "p" no 1080p, 2160p e 4320p?

No uso cotidiano, esse "p" refere-se ao número de linhas horizontais de pixels que um monitor tem. Então, um display 2160p (4K) tem o dobro de linhas horizontais de um display 1080p (HD).

Ok, então uma TV 4K tem muito mais pixels do que uma HD. Mas isso faz realmente muita diferença?

Imagens 4K são compostas por cerca de 8,3 milhões de pixels. Compare isso com um pouco mais de 2 milhões encontrados em uma imagem de 1080, uma full HD produzida por Blu-rays. É nove vezes mais pixels que uma transmissão HD 720p. É como a diferença entre uma câmera de 8 megapixels e outra de 2 megapixels.

Mas eu vou conseguir enxergar todos estes pixels?

Depende. Os pixels extras fazem as imagens 4K parecerem ótimas quando você está na loja de pé, perto da TV. Mas quando você senta no seu sofá 2,5 metros de distância da TV, você precisará de uma TV de 60 polegadas ou maior para enxergar a melhoria. E quanto mais longe da TV você sentar, maior a TV que você precisa, a fim de que a 4K faça a diferença.

@2006 Carlton Bale
Infográfico mostra o tamanho ideal da TV a cada metro de distância do espectador



Mas o padrão Ultra HD é mais do que apenas um monte de pixels. As especificações de vídeo também exigem um espaço de cor maior, o que faz com que tudo pareça melhor, ainda que você não esteja vendo todos os pixels.

Tudo muito bom. Mas... Não existe quase nada disponível para assistir em 4K, certo?

Isso era verdade até recentemente. Mas as coisas estão mudando rápido: Amazon, Hulu, Netflix e Youtube anunciaram que vão produzir mais conteúdo 4K ainda no início deste ano.

Então eu vou ter que comprar uma UHD TV agora só para assistir Netflix e Youtube?

Não, não se preocupe. Os serviços de streaming certamente irão fazer várias resoluções disponíveis para um futuro próximo.

O meu Blu-ray, pelo menos, vai trabalhar em definição UHD?

Todo o seu conteúdo HD existente, incluindo Blu-rays, vai trabalhar em uma TV Ultra HD. Eles vão ser ampliados para preencher a tela, porém eles não vão ficar como um verdadeiro conteúdo 4K.

A atual geração de discos Blu-ray suporta resoluções de até 1080p. Mas a Associação Blu-ray Disc manifestou interesse no desenvolvimento de Blu-rays 4K - compatable.

Então, você está dizendo que eu vou precisar de ter alguns daqueles Blu-rays "masterizado em 4K"?

Não, esses são um lixo. Embalagens Blu-ray que descrevem o disco fechado como "masterizado em 4K" ou como oferecer uma experiência de "quase 4K" até tentam oferecer uma melhor experiência de visualização em uma TV UHD, mas mesmo os estúdios por trás deles admitem que não entregam uma verdadeira experiência de 4K. O disco ainda é de apenas 1080p.

Isso é um esboço, não é?

Na verdade, sim. Mas tem uma questão ainda mais importante. Será que vale a pena ter filmes físicos na idade dos serviços de streaming e TVs inteligentes? No futuro, os filmes podem ficar tão obsoletos como os CDs físicos.

Novos formatos de compressão de vídeo permitirão que as emissoras e serviços da web transmitam arquivos de vídeo 4K volumosos mais facilmente. A União Internacional de Telecomunicações introduziu recentemente o padrão H.265 (ou HEVC - High Efficiency Video Codec)como um sucessor para o padrão H.264 amplamente usado para fornecer vídeo via Broadcast, Blu-ray e web. O H.265 pomete entregar qualidade comparável à de H.264, só que com a metade da largura da banda.

Além disso, o Google desenvolveu o seu próprio formato de banda-lite concorrente, o VP9, que a empresa vai usar para transmitir vídeos 4K no Youtube. Ele também promete qualidade equivalente à metade da largura de banda do H.264.

Eu provavelmente precisarei comprar um monte de hardware novo e outras coisas para ir junto com o conjunto de Ultra HD, né?

Eventualmente sim. A maioria dos periféricos de TV usam HDMI, mas apenas as duas versões mais recente do HDMI (1.4 e 2.0) apoiam a resolução de 4K. E só HDMI 2.0 pode lidar com um sinal de 4K a 60 quadros por segundo. HDMI 1.4 é limitado a manipulação de um sinal de 4K a 30 quadros por segundo.

Sua caixa atual de cabo, receptor A/V, Roku, Apple TV, e outros hardwares conectados à sua TV provavelmente não suportam HDMI 1.4, e muito menos 2.0. A menos que eles tenham menos de dois anos.

Mais quadros (frames por segundo) é importante, certo?

Mais quadros por segundo significa menos "chuvisco". O que limita o conteúdo 4K existente hoje é este conteúdo estar disponível apenas em 30 FPS, mas isso vai certamente mudar quando mais conteúdo se tornar disponível. Se você estiver indo fazer um investimento em uma TV 4K, saiba que você deve percorrer todo este caminho.

HDMI 2.0 foi lançado em setembro e ainda está sendo introduzida no mercado (nem todos os televisores 4K têm este padrão ainda). Mas como o HDMI 2.0 é compatível com versões anteriores, de gerações anteriores, uma nova TV com HDMI 2.0 UHD ainda será capaz de "conversar" com tecnologias antigas. Ele ainda usa cabos compatíveis.

Este material 4K soa interessante e tudo, mas eu nunca vou ser capaz de pagar um, eu vou ?

Bem, os novos conjuntos 4K são muito caros agora, mas eles estão rapidamente se tornando mais acessível. A Vizio, por exemplo, lançou recentemente uma TV 4K por mil dólares.

Lembre-se, as HDTVs também eram caríssimas não faz muito tempo, mas os preços caíram. Hoje, é difícil encontrar um novo televisor que não seja HD.

Eu acho que eu vou ter que começar a pensar sobre a obtenção de uma TV 4K - se não este ano, então mais tarde. Mas por enquanto como lidar com minha HDTV?

Se você comprou recentemente uma nova HDTV, não se preocupe. É um grande "plus" para a sala de estar com muito conteúdo disponível! Todo mundo vai estar falando de 4K, mas você se sentirá mais seguro para mudar quando os conjuntos se tornarem mais baratos, a qualidade melhorar e o conteúdo torna-se mais facilmente disponível. A HDTV que você acabou de comprar tem vários anos de vida a serem aproveitados antes de você querer seguir em frente.

Eu sei que pode ser tentador para ir logo para o que tem de mais recente e maior assim que ele estiver disponível.

Mas às vezes o mais sensato é esperar e deixar o mercado sacudir mais um pouco!

Fonte: TechHive

Marcos Freitas

comentários via Disqus