Nosso blog

Spotify ataca Apple após atualização de app ser rejeitada e Apple responde ao Spotify e diz que rival está pedindo 'tratamento diferenciado'

Estocolmo- O Spotify confirmou nesta sexta-feira que se queixou à Apple após a gigante de tecnologia rejeitar um aplicativo atualizado do serviço de transmissão de música em iPhones.

As duas empresas estão competindo ombro a ombro na batalha por clientes de serviços de transmissões de música desde que o Apple Music foi lançado em mais de 100 países no ano passado e o Spotify disse que a rejeição da versão atualizada de seu aplicativo para iPhones estava causando "graves prejuízos".


Entrada do Spotify
Spotify: as empresas estão competindo ombro a ombro na batalha por clientes de serviços de transmissões de música


A queixa veio numa carta enviada pelo advogado do Spotify à Apple esta semana, afirmou o site de tecnologia Recode.

A carta disse que a rejeição da Apple para o aplicativo levantou "sérias preocupações" em relação à lei de competições nos EUA e Europa e a movimentação estava causando "graves prejuízos ao Spotify e aos seus clientes", afirmou o Recode.

"Isto continua um padrão de comportamento problemático da Apple para excluir e reduzir a competitividade do Spotify no sistema iOS e como rival do Apple Music", afirmou na carta o conselheiro geral do Spotify, Horacio Gutierrez, disse o Recode.

Uma porta-voz do Spotify confirmou a veracidade da reportagem.

A Apple não tinha respondido imediatamente a pedidos de comentários.

APPLE RESPONDE AO SPOTIFY E DIZ QUE RIVA ESTÁ PEDINDO 'TRATAMENTO DIFERENCIADO'

A Apple respondeu nesta sexta-feira (1) às reclamações públicas do Spotify sobre um suposto bloqueio do aplicativo de serviços de streaming na App Store como meio de impedir a concorrência livre com o Apple Music. Segundo Bruce Sewell, conselheiro geral da companhia da maçã, o concorrente estaria pedindo por "tratamento diferenciado".


Foto do conselheiro da Apple Bruce Sewell
Bruce Sewell, conselheiro da Apple


Para a empresa de Cupertino, as acusações não têm fundamento pois, supostamente, o aplicativo estaria passando pelo mesmo processo de aprovação do restante dos desenvolvedores. A resposta foi publicada em uma carta enviada diretamente ao Spotify, obtida na íntegra pelo Buzzfeed.

Achamos preocupante que você esteja exigindo exceções às regras que aplicamos a todos os desenvolvedores, e está publicamente levantando rumores sobre meias-verdades em relação ao nosso serviço. Não há nada na conduta da Apple que recaia em violação de leis antitruste. Eu ficaria feliz em facilitar uma revisão e aprovação acelerada do seu aplicativo assim que você apresente algo que esteja de acordo com as regras da App Store.

O principal ponto de polêmica entre as empresas, segundo a Apple, gira em torno do sistema de pagamentos internos exigido pela App Store. Segundo Sewell, o Spotify estaria tentando implementar um mecanismo próprio de pagamento no aplicativo para fazer assinatura do serviço. Esse recurso, diz a Apple, infringe as regras da loja do iOS e acaba reprovando a atualização do app.

ENTENDA O CASO
A Apple cobra 30% sobre todas as transações de aplicativos na App Store, seja para download de apps pagos ou para compras internas, como a assinatura do Spotify. O app de streaming há tempos vem tentando encontrar maneiras de estimular usuários a efetuarem pagamentos somente por meio do site oficial, para evitar ter que dividir os valores mensais com a Apple.

A atualização em questão teria removido completamente a opção de assinar o serviço pelo aplicativo direcionando os usuários para o website para concluir o processo. A Apple teria identificado a estratégia e bloqueado o update. Para o Spotify, é perseguição contra um concorrente do Apple Music; para a Apple, trata-se de aplicar a mesma regra - por mais desigual que seja - a todos.

comentários via Disqus