Nosso blog

Redes sociais geram estresse?

O Facebook e o Twitter, por si só, não explicam porque se está estressado, de acordo com um estudo divulgado pelo Pew Research Center em 15-JAN-2015.

O estudo, baseado numa pesquisa a 1.801 adultos norte-americanos, mostra que as pessoas que não usam as redes sociais não se sentem, em geral, menos estressadas do que as pessoas que as usam. Na verdade, um certo nível de e-mail, Twitter e partilha móvel de fotografias está ligado a menos stress, pelo menos entre os entrevistados do sexo feminino.


Ilustração mostrando que Twitter e Facebook deixam você "na boa"


Keith Hampton, professor associado de comunicação na Rutgers University, considera que a relação entre mídias sociais e estresse é, talvez, mais complicada do que algumas narrativas que são supostas.

"Há uma grande especulação de que os utilizadores da mídia social sentem uma pressão extra para participar e manter-se nas mídias sociais, a fim de evitarem o 'medo de perder' atividades que os outros partilham", disse ele em comunicado. "Mas acontece que os utilizadores da mídia social não sentem mais stress na vida cotidiana do que os não-utilizadores ou aqueles que apenas levemente utilizam as tecnologias digitais".

Em alguns casos, no entanto, as midias sociais estão condicionalmente ligadas a níveis mais elevados de stress, principalmente devido ao que os investigadores chamam de efeitos do "custo de cuidar". O Facebook em particular, e as mídias sociais em geral, tendem a tornar os utilizadores, especialmente as mulheres, mais conscientes de eventos estressantes que acontecem na vida dos seus amigos e familiares - esse aumento de consciência tende a ser mais debilitante.

As mulheres no Facebook foram 13% mais propensas a terem consciência de eventos estressantes que aconteceram na família próxima ou a amigos, quando comparado com as mulheres não utilizadoras do Facebook. Entre os homens, esse valor foi de 8%.

Além disso, as mulheres entrevistadas relataram sentir stress com base numa ampla gama de eventos relativamente aos homens. Quatro tipos diferentes de eventos foram detectados como antecipadores de stress entre as mulheres, em comparação com apenas dois para os homens.


Gráfico com resultado da pesquisa de Mídias sociais X Estresse

comentários via Disqus