Nosso blog

Marcas estão desperdiçando seu dinheiro no Facebook e no Twitter, diz Forrester

As duas grandes redes sociais já não são (ou não deveriam mais ser) "meninas dos olhos" dos profissionais de marketing.


Facebook e Twitter



Os profissionais de marketing estão cada vez mais se voltando para redes sociais Facebook e Twitter, em uma tentativa de iniciar "conversas" e "relacionamentos" com os consumidores. Segundo a empresa de pesquisas Forrester, porém, elas podem estar desperdiçando seu tempo e dinheiro fazendo isso.

"Você realmente não tem uma relação social com seus clientes", escreveu o analista Nate Elliott em um novo relatório intitulado "Estratégias de relacionamento social que trabalho".

Segundo Elliot, o TOP das marcas no Facebook e Twitter só atingem cerca de 2% de seus fãs e seguidores, e menos de 0,1% de fãs e seguidores de fato interagem em cada post, em média. Além do mais, o Facebook anunciou na semana passada que uma outra mudança no seu algoritmo de feed de notícias em breve fará que posts não-patrocinados das marcas serão ainda menos vistos pelos usuários.

Como conclusão, o marketing que deseja interagir com os seus consumidores online deverá investir em recursos sociais que existam em seus próprios sites, ou em redes sociais menores, de nicho, diz Elliot.

"É claro que o Facebook e o Twitter não oferecem as relações que os líderes de marketing anseiam. No entanto, a maioria das marcas ainda usa esses sites como a peça central de seus esforços sociais - perdendo, assim, recursos financeiros, tecnológicos e humanos significativos em redes sociais que não agregam valor", escreveu Elliot. "É hora do marketing das empresas iniciar a construção de estratégias de relacionamento social em torno de sites que podem agregar valor".

Com base na pesquisa da Forrester, Elliot provocou os marketers a pensarem cuidadosamente sobre os gastos de dinheiro em ações sociais, e a reconhecerem que Facebook e Twitter não são o que eram antes do ponto de vista da marca. "Enquanto eles continuarem a recolher bilhões de dólares em receitas de publicidade, eles não serão mais os locais mais importantes para os profissionais de marketing social".

De fato, algumas marcas já estão deslocando recursos para longe do Facebook e vendo sucesso, segundo Elliot. Nos próximos 18 meses, mais marketers irão seguir o exemplo e o Facebook "irá se tornar nada além de um repositório para os anúncios de visualização", prevê.

comentários via Disqus