Nosso blog

Empresas ficam no prejuízo ao oferecer serviços baratos

Uma série de empresas de alto nível já estão oferecendo serviços empresariais e de consumo a preços incrivelmente baixos.


sifrão em vermelho no meio e pontos de interrogação em volta



A empresa Box, de armazenamento na nuvem, é um ótimo exemplo de perda de dinheiro. Sua arrecadação foi divulgada recentemente e revelou que ganhou US$124 milhões em 2013, mas gastou 257 milhões dólares.

As perdas têm crescido substancialmente nos últimos dois anos, porque a grande maioria dos seus 25 milhões de usuários não pagam nada para os serviços da empresa. A Box contratou um exército para vendas e marketing em um esforço para converter alguns de seus usuários gratuitos em clientes pagantes.

Ainda assim, a empresa diz que não espera ter lucro no futuro.
Há duas maneiras de pensar sobre as finanças da Box: você pode argumentar, como muitos, que as perdas são a prova de que estamos em uma bolha tecnológica. O I.P.O. (Oferta Pública Inicial) da Box é uma das ofertas mais esperadas do ano quando falamos em tecnologia; é amplamente visto como um precursor para uma série de ofertas por outras start-ups que vendem serviços em nuvem, incluindo o Dropbox.

Mas se os investidores ficam loucos com uma empresa que está prestes a perder centenas de milhões de dólares por ano, isso não prova que estamos de volta para onde estávamos no final de 1990, com as valorizações crescentes para as empresas que não têm um futuro negócio sólido?

Talvez. Mas há uma maneira mais feliz para pensar sobre os números da Box: querendo ou não, negócios da Box vão e voltam, não é surpreendente que os investidores financiem uma empresa que está dando 25 milhões de contas de armazenamento na nuvem de graça?

A Box não está sozinha em sua aparente generosidade. Graças às grandes esperanças e os bolsos dos investidores de tecnologia, uma série de empresas de alto nível já estão oferecendo serviços empresariais e de consumo a preços incrivelmente baixos. A tendência é jogar fora toda uma gama de indústrias, incluindo negócios de serviços de TI, comunicações, meios de comunicação, pagamentos, entrega local e e-commerce. É porque estas start-ups estão exercendo pressão sobre os preços em operadores já estabelecidos, mesmo os clientes que não usam os seus serviços podem se beneficiar de sua ascensão.

Este é o lado bom de uma bolha tecnológica. Se os investidores e compradores continuarem jogando dinheiro em tecnologia - em empresas como a Box, o Dropbox, Square, Uber, WhatsApp, Postmates e mais - nós teremos mais produtos a preços baixos. Podemos até obter serviços totalmente de graça, mesmo que isso ponha em risco as empresas que oferecem. Então, enquanto você não cometer o erro de investir em sonhos duvidosos de tecnologia, você pode ser capaz de enfrentar a bolha para alguns grandes ganhos.

Por quê essas empresas estabelecem seus preços tão baixos? Eles não são estúpidos, nem são altruístas; tudo o que eles querem é ganhar dinheiro algum dia. Mas muitas start-ups estão em novos tipos de empresas em que o crescimento é considerado mais importante do que o lucro, pelo menos a curto prazo. A Box oferece um exemplo revelador.

A empresa acredita que ele pode ser um jogador importante em uma indústria de serviços na nuvem que acabará por valer dezenas de bilhões de dólares. Se for esse o caso, então, agarrando tanto do mercado quanto possível agora, antes que os outros jogadores o façam, acaba fazendo sentido - mesmo que isso tenha um custo exorbitante para os próximos anos.

A Box pode ou não estar certa sobre este plano. Mas ela não tem muita escolha sobre como manter os seus preços baixos, porque todos os outros jogadores no negócio de armazenamento na nuvem estão agindo no mesmo cálculo de lucros a ser condenado. O Dropbox, assim como a Box, também foi levantar dinheiro a um ritmo veloz para financiar uma expansão selvagem.

Enquanto isso, grandes rivais como Google e Microsoft também estão empurrando para o mercado com preços de arregalar os olhos. O Google recentemente cortou o preço de seu armazenamento online de US $ 49,99 por mês para US$ 9,99 com 1 terabyte de espaço. O resultado final para os consumidores e empresas: Obrigado a todas estas empresas desesperadas por uma posição em um megabusiness futuro, todos nós podemos obter espaço de armazenamento online por muito pouco dinheiro.

As quedas de preços em armazenamento na nuvem podem parecer um caso especial, porque a infraestrutura subjacente de que o negócio-capacidade de dados em servidores - está sempre ficando mais barato. Mas vemos tendências de preços semelhantes em outros negócios que estão sendo atacados por start-ups.

Olhe para os serviços de comunicações. Como escrevi no mês passado, os aplicativos de mensagens de texto baseados na Internet, como WhatsApp salvaram bilhões de dólares de usuários, fornecendo uma alternativa muito mais barata para os planos de mensagens de texto exorbitantes das operadoras. A ascensão do WhatsApp força operadoras a reduzir drasticamente suas taxas de SMS. Agora a aquisição do Facebook da empresa é consolidar essas reduções de preços.

O Facebook disse que não espera que o WhatsApp ganhe dinheiro até que ele tenha milhões de usuários. Isso dá à empresa vários anos para descobrir um plano de negócios - vários anos em que os usuários podem esperar para obter textos praticamente livres, graças à generosidade do Facebook.

Depois, há a entrega local. Em Nova York e San Francisco, há muitas novas empresas que buscam entregar alimentos e outros itens de custo extremamente baixo. Eu me tornei um fã do serviço de compras do Google Shopping Express: no mesmo dia ele envia Googlers para varejistas locais para pegar itens para você, sem nenhum custo. O serviço é tão conveniente que costumo encomendar itens quando não tenho tempo para sair.

Não há como o Google ter lucro em um shampoo para bebês de $3,00 ou em uma calda de chocolate da Hersheys de $ 2,50. Mas, enquanto o Google tiver dinheiro para queimar e enquanto ele vê a entrega local como um importante negócio que ele tem para se defender contra os gostos de Uber, Postmate , Instacart e Amazon - vai estar tudo bem perder um pouco de dinheiro com uma calda de chocolate.

E isso nos leva ao avô do profitless, a simpatia do consumidor, o Amazon. Durante anos, o gigante de e-commerce tem feito pequenos lucros, mas os investidores, esperando uma bonança no futuro, mudam constantemente o preço das ações da empresa. Este é um estado fantástico de coisas para os consumidores.

Livre das pressões de lucros, o Amazon é capaz de gastar bilhões de dólares a cada ano com a construção de grandes armazéns que podem nos enviar todas as nossas coisas dentro de alguns dias. Ele está enviando exércitos de caminhões em áreas urbanas para entregar mantimentos. Ele está trabalhando com drones para enviar produtos na porta da casa das pessoas.

Como Matthew Yglesias escreveu uma vez em Slate, "Amazon, o melhor que eu posso dizer, é uma organização de caridade que está sendo executada por elementos da comunidade de investimentos para o benefício dos consumidores".

comentários via Disqus