Nosso blog

Conheça 10 tecnologias que os especialistas não esperavam que dessem certo

Esta série examina momentos na história da tecnologia que foram muito além do seu auge.


Imagem mostra dados da tecnologia



Às vezes, você assume que uma tecnologia atingiu o seu auge, mas você está errado.

Esta série examina momentos na história da tecnologia, quando o consenso de que tínhamos chegado a um ponto alto ou a uma conclusão lógica tornaram-se de repente, divertidamente incorretos.

1
"Eu acho que existe um mercado mundial para talvez cinco computadores", seria, em retrospecto, uma coisa muito engraçada para CEO da IBM, Thomas Watson, ter dito em 1943. Ele nunca disse tal coisa, mas a lenda urbana que ele fez é muito persistente, em parte por causa do que sabemos sobre os avanços da tecnologia: sabemos que o que parece razoavelmente estável e fixo hoje pode ser posto de lado como inadequado amanhã, e que parece impossível o hoje parecer comum no futuro.

2
Mais kilobytes, com certeza - mas nós realmente precisamos de mais bits?

Uma das mais famosas previsões de um luminar tecnológico é o famoso pronunciamento de Bill Gates sobre o lançamento do IBM PC que "640K deveriam ser suficientes para qualquer um". O único problema é que Gates jura que nunca disse isso, e gosta de desenterrar citações bem provenientes do mesmo período de tempo, que prova que ele acreditava exatamente no oposto. Mas uma citação dele que parecia ser verdadeira: "Nós nunca iremos fazer um sistema operacional de 32 bits", declarou ele, em 1983, na inauguração do MSX, uma máquina de referência com base em Z80 8-bit que a Microsoft ajudou a desenvolver. O MSX fracassou e o 32-bit do Windows NT 3.1 chegou uma década depois.

3
"Home computer" pode significar mais de uma coisa.

Na convenção World Future Society de 1977, o fundador do DEC, Ken Olsen, definitivamente disse que a citação que o deixou famoso foi: "Não há nenhuma razão para qualquer indivíduo ter um computador em sua casa". Mas o contexto é crucial. Ele não estava falando de PCs (que em dezembro já estavam sendo vendidos), mas sim de um computador central que iria automatizar utilitários, luzes e outros aspectos da casa, o que os futuristas previam estar vindo a qualquer momento desde 1950. Ele estava certo, então - tais sistemas pareciam futuristas, mas são geralmente inúteis e desajeitados - e ainda são hoje, quase 40 anos mais tarde. Embora com a aquisição do Nest pelo Google, isso pode estar prestes a mudar.

4
Isso pode ser feito, mas podemos pagar?

Às vezes até mesmo os visionários não podem ver até onde suas próprias invenções vão. Neste fascinante artigo da Christian Science Monitor de 1981 sobre a indústria de telefonia celular nascente, Marty Cooper, o homem que inventou o telefone celular, declarou que "os telefones celulares não vão substituir os sistemas de fios locais". Suas dúvidas não eram sobre as capacidades técnicas, mas sobre o custo: "Mesmo que você projete isso para além das nossas vidas, não vai ser barato o suficiente." Cooper ainda está forte hoje, aos 85 anos, e viveu tempo suficiente para ver a abordagem do ponto de inflexão em que as redes de telefonia com fio se tornaram um legado na tecnologia.

5
Mesmo que você não acredite nisso

Em 1933, a Boeing podia ficar orgulhosa do novo Boeing 247, que contou com uma série de inovações, com uma construção toda em metal e trens de pouso retráteis. Foi o primeiro avião que podia levar os passageiros de um lado a outro dos Estados Unidos sem a necessidade de mudar de avião. Mesmo com as paradas para reabastecimento, todo o processo levava 18 horas. Ainda assim, o engenheiro chefe da Boeing disse "Eles nunca vão construir um maior". O avião levava 10 passageiros sentados e um atendente de vôo. O DC-3, que entrou em serviço dois anos depois, era bem maior.

6
Se você construir, eles vão assistir

Você acha que alguém no comando do maior conglomerado de entretenimento saberia algo sobre a capacidade da humanidade para consumir TV, mas, em 1994, o CEO da Viacom, Sumner Redstone, não estava convencido. "Eu só acredito no mundo dos 500 canais quando eu vê-lo e quando alguém me explicar o que será dele", disse em um discurso sobre as tecnologias de rede emergentes. Claramente Redstone sabia que era tecnicamente possível, mas duvidava da economia disso. Depois de 20 anos, estamos aqui para lhe dizer o que está no conjunto de 500 canais: reality TV. Montes e montes de reality TV.

7
Quando o "bom o suficiente" de repente não é

Em 2009, a Wired publicou um artigo longo, brilhante sobre o "bom o suficiente" da tecnologia - que não é necessariamente o mais recente e maior, mas que faz um trabalho bom, de forma simples e barata. A peça central do artigo foi uma câmera de vídeo Flip Ultra HD barata que tinha tomado o mundo pela tempestade por ser boa o suficiente. Mas apenas dois anos depois, a Cisco, que tinha gastado quase 600 milhões dólares com a empresa, fechou tudo. Entusiastas de vídeo foram descobrindo que os smartphones também eram bons o suficiente. (Legalistas tinham dificuldade com a lógica da decisão.)

8
A segunda vinda de música por assinatura

Em 2003, você poderia perdoar Steve Jobs por ser um pouco presunçoso sobre o modelo da Apple ter crescido com a loja do iTunes, a venda de música por música e arquivo por arquivo. "O modelo de assinatura de comprar música é falho", declarou à Rolling Stone. E dado que ele tinha vendido milhões de músicas em menos de um ano e serviços de assinaturas numeradas para clientes na casa dos milhares, ele parecia estar certo. Mas a conectividade sem fio tornou-se cada vez mais onipresente, serviços de streaming como Pandora, pagos e suportados por anúncios, tornaram-se mais populares e rentáveis. No ano passado, a Apple jogou a toalha e lançou seu próprio serviço de streaming, o iTunes Radio.

9
O que há em um nome? Às vezes, o sucesso

Em 15 anos no jornalismo de tecnologia, eu assisti muitas empresas tentarem despertar interesse na ideia de serviços executados em servidores centralizados e acessados por clientes finos. As ideias passaram por um monte de nomes - de computação de rede, de utility computing, computação em grade - mas o conceito geral fracassou, ou pelo menos era restrito a nichos específicos. Mas há cerca de cinco anos ou mais, um novo termo chegou a muitos coberto pelos mesmos conceitos - computação em nuvem, ou, apenas "a nuvem". (Aqui está a IBM developerWorks tentando explicar as diferenças em 2009.) Se nós estávamos apenas esperando a metáfora direita ou para uma melhor conectividade de rede, é inegável que o conceito tenha realmente chegado.

10
O Fim do Mundo que nunca chega

E, às vezes, não é a tecnologia que será ultrapassada, mas seus criadores. Bob Metcalfe, inventor da Ethernet e fundador da 3Com, foi um dos pioneiros que fizeram a Internet ser possível - mas duvidava da sua capacidade de escala. Em uma coluna InfoWorld de 1995, ele previu uma falha catastrófica da rede, que ele chamou de "gigalapse," que iria destruir a Web nascente. (A coluna original parece ter desaparecido, embora ele tenha resgatado os argumentos para a Rede Mundial no ano seguinte.) Mas a Internet acabou por ser mais forte do que um dos seus criadores imaginaram, e Metcalfe obedientemente comia suas palavras -colocando sua coluna de impressão em um liquidificador - na Conferência da World Wide Web, de 1997.

comentários via Disqus