Nosso blog

CDOs ocupam um dos cargos mais difíceis hoje

Cabe a ele destravar a inovação orientada por dados, assim como a integração de diferentes dados e capacidades analíticas, em um ritmo constante de entregas, afirma o Gartner

IBM
Infográfico de um CDO

Chief Data Officers (CDOs) possuem as atribuições mais difíceis hoje, considerando o futuro digital das organizações, segundo o Gartner. O cargo exige habilidades de um experiente executor de alta performance. Entre elas, a capacidade de permanecer consistentemente estável e ágil, adaptando-se aos constantes "ventos de mudança" dos negócios, mantendo-se atualizados quanto à inovação.

"Na arena de dados e análises em rápida ascensão, o papel do CDO pode ser uma das posições mais desafiadoras dentro de uma organização", diz Valerie Logan , diretora de pesquisa do Gartner. "Esses líderes são tão diversos quanto os dados que analisam, originários de áreas variadas".

Anteriormente focados em governança de dados, qualidade de dados e fatores regulatórios. os atuais líderes de Data e Analytics estão se tornando agentes impactantes de mudança e líderes da transformação orientada por dados, segundo a terceira edição do levantamento anual Chief Data Officer da consultoria.

"Até 2021, 75% das grandes empresas terão o cargo de CDO como uma função de missão crítica comparável à TI, operações de negócios, RH e finanças", afirma Valerie.

Muito mais que "apenas" governança de dados
Em 2017, o papel do CDO foi além dos dados. De acordo com pesquisa do Gartner, as responsabilidades agora incluem gerenciamento de dados, Analytics, Ciência de Dados, Ética e Transformação Digital. Não por acaso, 80% dos entrevistados apontaram "definir estratégia de Data e Analytics para a organização" como sua principal responsabilidade, registrando um aumento em relação aos 64% indicados em 2016. Isso reflete a necessidade de criar ou modernizar estratégias de Data e Analytics dentro de uma dependência crescente sobre dados e insights em um novo contexto de negócios digitais. Além disso, 71% dos entrevistados afirmaram que atuam como líderes de referência em modelos digitais emergentes, ajudando na criação de uma visão de negócios digitais para as empresas.

Um percentual maior do que o esperado dos entrevistados (36%) também relatou responsabilidade pela geração de lucros (P&L), refletindo a importância de crescimento e natureza disseminada de Data e Analytics em todas as organizações, assim como a maturidade do papel e da função de CDO.

Mais de um terço dos entrevistados mencionaram aumento de receita como uma das três medidas principais de sucesso, ilustrando uma mudança na preferência para criação de valor sobre redução de riscos. O levantamento também analisou como os CDOs investem seu tempo e mostra que, em média, 45% do tempo dos CDOs é destinado à criação de valor e/ou geração de receita, 28% para economia de custos e eficiência, e 27% para redução de riscos.

"Isso sinaliza uma mudança marcante para CDOs e suas organizações, com o aumento de reconhecimento de que o valor da função de CDO está principalmente no apoio de atividades que geram receita", diz Logan. "Claro que o apoio de CDO para economia de gastos e mitigação de riscos continuará a ser de grande importância, baseado nos principais impulsionadores de crescimento", afirma a executiva.

Desafios
A gama de desafios internos que CDOs enfrentam ficou evidente em todas as observações do levantamento. O principal entrave interno para o sucesso do CDO é a "cultura para aceitar mudança" - um dos três principais desafios para 40% dos entrevistados em 2017. "Baixa formação em dados" aparece como o segundo maior desafio (35%), sugerindo que a principal prioridade dos CDOs será garantir convergência de linguagem e fluência de dados. "Com a disseminação de Data e Analytics para todos os aspectos de negócios, existe uma maior necessidade de comunicar bem os insights gerados pelos dados", explica Valerie.

Perfil
Como maior evidência da natureza transformadora do Chief Data Officer, o Gartner prevê que até 2021, o papel do CDO será o de maior diversidade de gênero entre todas as posições executivas de C-Level da área de tecnologia. Dos entrevistados da pesquisa que informaram seu sexo, 19% são mulheres, e essa proporção é ainda maior dentro de grandes organizações - 25% nas empresas com receita mundial de mais de US$ 1 bilhão. CDOs também formam uma equipe jovem, com 20% dos pesquisados indicando que têm 40 anos ou menos.

O estudo revelou também que, pela primeira vez, mais da metade dos CDOs se reportam diretamente a um líder de negócios e suas áreas tiveram um orçamento de US$8 milhões em 2017 - um aumento de 23% em relação aos US$ 6,5 milhões apresentados na pesquisa de 2016. E 25% das empresas com mais de US$ 3 bilhões de receita possuem orçamentos superiores a US$ 30 milhões.

Mais de 70% dos entrevistados estão atuando como líderes em modelos digitais emergentes e ajudando a criar a visão de negócios digitais para a empresa; 77% estão desenvolvendo novas soluções de dados e análises para competir de novas maneiras.

A maioria dos entrevistados relatou que detinha o título formal de CDO, revelando um aumento constante em relação a 2016 (57% em 2017, comparado a 50% em 2016). As organizações que implementam uma área chefiada por um CDO também aumentaram desde o ano passado, com 47% relatando já ter uma em 2017, em comparação com 23% em 2016.

A terceira pesquisa anual da Gartner Chief Data Officer foi realizada de julho a setembro de 2017, com 287 CDOs, diretores de análise e outros líderes de dados e análises de alto nível de todo o mundo. Os entrevistados eram obrigados a ter o título de CDO, diretor de análise ou ser um líder sênior com responsabilidade pela liderança de dados e / ou análises em sua organização.

comentários via Disqus