Nosso blog

Afinal, o que é Marketing?

Na semana em que se comemora o Dia do Profissional do Marketing, vamos entender melhor este mundo que vai muito além dos 4 Ps...


Palavra marketing com cursor do mouse em cima


Podemos usar a definição de Philip Kotler de uma forma geral e bem simples: "Marketing é um processo social por meio do qual pessoas e grupos de pessoas obtêm aquilo de que necessitam e o que desejam com a criação, oferta e livre negociação de produtos e serviços de valor com outros".

O marketing, segundo Claudio Shimoyama, é uma via de mão-dupla entre o mercado e as organizações, "em que estas buscam no mercado informações sobre seus desejos e necessidades, recebendo como retorno, nesta primeira fase, as informações. Como passo seguinte, as organizações passam a oferecer ao mercado os produtos e serviços de acordo com os desejos e necessidades dos clientes, tendo como retorno recursos financeiros e clientes satisfeitos".

Quem são os profissionais de Marketing? São hábeis em gerir a demanda, buscando influenciar o nível, a velocidade e a composição da demanda. Para isso, eles lidam com inúmeras decisões, desde as mais importantes, como as características que um produto deve ter, até as menos importantes, como a cor da embalagem. Eles também operam em quatro mercados diferentes: o consumidor, o empresarial, o global e o sem fins lucrativos.

Vale lembrar que todo funcionário é um profissional de marketing dentro de uma empresa. Deixar de pensar que o marketing é realizado apenas pelas equipes de marketing, vendas e atendimento ao cliente e passar a reconhecer que todos os funcionários devem se concentrar no cliente: esta aí um grande desafio das empresas!

Além dos quatro Ps do marketing...

A teoria clássica do Marketing nos ensina que há as ferramentas do marketing, que a empresa utiliza para perseguir seus objetivos, é divido em quatro grupos amplos, os famosos Ps do Marketing. São eles:

- Product (Produto): o produto deve, com obrigatoriedade, ser o produto desejado pelo cliente, dentro de suas expectativas e que satisfaçam às suas necessidades.
- Price (Preço): o cliente procurará um preço justo, que não deve ser nem muito elevado - de modo que o cliente considere que não vale a pena comprá-lo - nem tão baixo que o leve a pensar que há algo de errado com o produto, a ponto de recusá-lo.
- Place (Ponto ou Distribuição): o produto desejado com um preço justo deve estar ao acesso do cliente, isto é, num local em que ele possa comprá-lo no momento que desejar.
- Promotion (Composto Promocional): há um provérbio popular que diz: "A Propaganda é a alma do negócio", e realmente ele tem toda a razão, pois se não divulgarmos o produto aos clientes eles não saberão da existência e não poderão adquiri-lo.

Essa classificação foi feita na década de 60 por McCarthy. Hoje, com um outro panorama mercadológico, influenciado por tecnologias que simplesmente não existiam há cinquenta anos atrás, estes quatro Ps iniciais se mostram insuficientes.

Em 1984, Kotler adicionou as Relações Publicas (Public Relations) e o Poder Político (Political Power). A justificação destes dois ""Ps"" adicionais se deve ao foto de em mercados com uma competitividade crescente, as organizações tendem a apostar na internacionalização, ou seja, para além do cliente devem ser levados em consideração fatores subjacentes aos mercados externos, como é o caso de governo, uniões comerciais, sindicatos, e outros grupos de interesse.

Magreth, em 1986, defendendo que os ""4Ps"" inicialmente definidos por McCarthy não seriam suficientes em organizações baseadas em serviços adicionou as Pessoas (People), os Processos (Process) e o Suporte Físico (Physical Evidence).

Concluímos que já existem ""10 Ps"", incluindo a embalagem (Packaging) de Chin, e já se fala em incluir mais. Contudo existem outras perspectivas relevantes.

Segundo Lauterborn faria sentido os ""4Ps"" do Marketing Mix serem alterados para a perspectiva do Cliente, correspondendo aos ""4 Cs"":
- Conveniência (Commodity) - Produto;
- Custo (Costs) - Preço;
- Canal (Channel) - Distribuição;
- Comunicação (Communication) - Promoção.

Importa igualmente referir o modelo dos ""4As"", desenvolvido por Richers. Este modelo permite descrever a relação entre a empresa e o seu mercado, o seu meio ambiente e avalia os resultados operacionais da adopção do conceito de Marketing em função dos objetivos da empresa. Os quatro ""As"" são:

- Análise: É a fase de identificação de Forças do Mercado: Política, Sociedade, Legislação, Tecnologia, Concorrência;
- Adaptação: É a fase de adaptação dos Produtos ou Serviços às necessidades levantadas na Fase de Análise;
- Ativação: Inclui os elementos chave da transferência do bem ou serviço (distribuição, logística e venda pessoal), e a respectiva comunicação. É a fase de concretizar os planos;
- Avaliação: É o controle dos resultados da implementação da estratégia de marketing. É a fase de análise dos esforços dispendidos e das forças e fraquezas organizacionais.

No próximo post do nosso Blog, vamos falar sobre Marketing Digital! Não perca!

comentários via Disqus