Nosso blog

Tendências da indústria de TI para 2015

Mais fornecedores de TI vão dividir-se. Administrações vão ficar ainda mais preocupadas com a segurança. UX e CX serão competências críticas para os CIOs, prevê Michael Friedenberg, presidente e CEO da IDG Communications.

"A futurologia andou sempre envolvida em redor do bom senso, do absurdo e de uma saudável dose de ilusão". Foi assim que um artigo de 2012 da revista Scientific American resumiu a história das previsões. O nosso desejo anual para prever o futuro remonta aos antigos gregos e ao seu oráculo de Delfos - assim, quem sou eu para discutir tal venerável tradição?


Tendência de TI para 2015 pela IDG Communications


Eis o meu top 10 para a indústria de TIs em 2015:

10. As empresas de tecnologia continuarão a separar-se, de acordo com as áreas de negócio, como fizeram a Symantec, a HP e o eBay. A EMC, CA, BMC e Xerox parecem ser as próximas.

9. As administrações vão ficar (ainda mais) paranóicas com a segurança. Os tremores secundários da violação de dados ainda estão a sacudir os conselhos de administração. Vejo mais CEOs a serem demitidos ao lado dos seus CIOs.

8. Novos concorrentes corporativos de TI vão multiplicar-se com a economia digital a tomar forma. Assim como a Amazon.com e a Google alavancaram as suas proezas de tecnologia para além do espaço do consumidor, o mesmo acontecerá com Netflix, Uber e Facebook.

7. UX vai juntar-se à lista de competências essenciais para os CIOs. Melhor experiência do uso móvel, design e engajamento social vão determinar o valor do negócio.

6. Os dados vão tornar-se a nova moeda mundial para líderes da indústria, enquanto a maioria das empresas continua a afogar-se em dados, em vez de colher os seus benefícios.

5. Os CDOs vão estar sob os holofotes. Como o foco sobre a dinâmica entre CIOs e CMOs diminuiu, os CDOs e os directores de dados vão avançar sobre os domínios dos CIOs.

4. As fronteiras geopolíticas vão desacelerar o crescimento da economia digital. Governos de todo o mundo deverão exercer maior controlo e criar regulamentos que colocarão em risco a Web "aberta" e livre.

3. A impressão 3D será disruptiva. Casas, armas e partes do corpo foram apenas a primeira onda. As indústrias tradicionais, como o fabrico, serão as mais afectadas.

2. A economia digital irá abalar a economia mundial com modelos de negócio móveis cada vez mais bem sucedidos. Caso a ter em conta: o primeiro-ministro Alexander Stubb, da Finlândia, acusa o sucesso da Apple (e queda da Nokia) pelos problemas económicos do seu país.

1. O papel do CIO evolui e cresce em importância. A liderança de TI deverá assumir os desafios das procuras de negócio em torno da digitalização da economia, que passa pela experiência do cliente com a segurança digital.

comentários via Disqus