Nosso blog

Serviços e softwares ganham destaque no comércio eletrônico

Recentemente, empresas novatas de serviços online e de software tornaram-se alvos de investidores especializados no setor de tecnologia. Companhias voltadas principalmente aos setores de saúde, educação e financeiro são as mais assediadas, segundo Gustavo Caetano, presidente da Associação Brasileira de Startups.



Um exemplo é o da A5 Internet Investments, (fundo brasileiro voltado a negócios digitais), que fez um aporte de R$ 3,5 milhões na Colab.re, uma rede social que permite a governos receber propostas de projetos e avaliação de serviços públicos pela comunidade. O serviço já oferece às prefeituras estatísticas e software de gestão de relacionamento, mas vai investir os recursos em novas ferramentas, disse Bruno Aracaty, sócio-fundador da Colab.re.

De acordo com Paulo Humberg, sócio da A5 Investimentos, o Brasil ainda tem um cenário positivo para investimentos em companhias novatas e o setor precisa de investidores de longo prazo.

Já na área de serviços on-line, a Warehouse Investimentos e alguns outros investidores deram aporte entre R$ 3 milhões e R$ 10 milhões para a corretora on-line EscolherSeguro em fevereiro deste ano. No mesmo mês, o site de serviços imobiliários VivaReal recebeu aporte de US$ 28 milhões da Dragoneer Investment Group.

Entre as companhias que receberam os maiores aportes este ano está o serviço de viagens online Hotel Urbano, que recebeu investimento de R$ 120 milhões da Tiger Global Management.

Pamela Granoff, sócia da Brazil Founders, entidade que reúne 400 investidores e startups, incluindo grupos como Google, Twitter e Microsoft, comentou que os investimentos são uma evidência de que as boas empresas em mercados em crescimento ainda são atraentes para investidores estrangeiros.

comentários via Disqus