Nosso blog

Por que sair do Facebook não é tão simples?

Há alguns meses atrás, eu comecei um experimento para ver se eu poderia abandonar a rede social que consumiu muito do meu precioso tempo livre online. Eu descobri que eu confio no Facebook para ajudar a manter as amizades mais do que eu queria admitir. Abandonar o Facebook significava abandonar esses amigos, o que provou ser mais difícil do que eu pensava.


homem com malas andando em direção contrária à logo do facebook

Em 3 de fevereiro, eu postei:

Em homenagem ao 10 º aniversário do Facebook, estou desativando minha conta. Há muito para administrar, e [para ser honesto] há muito barulho. Se você quiser entrar em contato comigo, sms é bom, caso contrário, eu estou no Twitter e Skype @ selenalarson, ou via e-mail.

Minha decisão não durou muito.

Depois de dizer que eu estava saindo do Facebook, recebi várias mensagens e inboxs no Facebook dizendo: "Não, não vai!" Mas eu queria manter esse experimento, então eu disse aos meus amigos para mandaram sms ou tweet se quisessem ficar em contato.

Eu não desativei totalmente a minha conta, porque, como o repórter social da ReadWrite, é impossível cobrir o Facebook sem realmente ter uma conta. Eu ainda recebo notificações ocasionais de que eu fui marcado em uma foto ou convidado para um evento. Mas ninguém comentou nas minhas fotos antigas, iniciou conversas comigo, ou entrou em contato para dizer olá.


Desistir das amizades ou desistir de seus dados pessoais?

Minha frustração com o Facebook não era que os meus amigos postavam muitos links inúteis, embora eles postem, e eu pretendo removê-los da minha lista de amigos. O problema era que o Facebook sabe mais sobre mim do que muitos desses amigos.

Ao utilizar o Facebook para manter contato com as pessoas, eu estou dando-lhe acesso a minha vida pessoal na Internet. O Facebook sabe os filmes que eu gosto, onde eu moro, quem são meus melhores amigos, e quais aplicativos eu uso, porque eu passei os últimos sete anos dando-lhe essa informação. Agora que eu decidi valorizar a minha privacidade mais do que os meus posts, é tarde demais para voltar atrás.

Os esforços recentes do Facebook para colocar mais ênfase na privacidade pessoal é um passo na direção certa. Mas mesmo o recurso de "login anônimo" que o Facebook introduziu na semana passada não é realmente anônimo. Aplicativos de terceiros não saberão quem você é, mas o Facebook saberá.

O Facebook não é mais apenas um lugar para amigos, mas um gerente de identidade difusa e invasiva. A rede social quer estar a par do que fazemos online, e controlar quem recebe essa informação. O Facebook pode ser o lugar onde meus amigos saem, mas não é meu amigo.

Como as ameaças reais de vigilância invasiva e violações de privacidade de dados continuam a deixar os cidadãos desconfortáveis, as empresas de tecnologia estão cada vez mais conscientes em manter a confiança de seus usuários. Mas é difícil levar as queixas do Facebook sobre a vigilância do governo a sério quando o próprio é um espião muito mais eficiente em nossas vidas.


Facebook: uma estação de correios para o Virtual Pen Pals

Eu me mudei para San Francisco há pouco mais de um ano atrás, depois de passar as duas décadas anteriores no Arizona. Quando me mudei, eu confiei nas redes sociais para me manter atualizado sobre o que todos os meus amigos e familiares estavam fazendo. Fiquei um pouco triste ao saber que era assim que nós mantínhamos contato, mas eu não fiz muito para mudar isso.

No ano desde que eu deixei Arizona, relações se deterioraram. Os amigos que eu costumava ver todo fim de semana foram substituídos por encarnações digitais, e a maioria deles vive no Facebook. Em vez de saber as novidades cara-a-cara sobre quem eles estão namorando, como seus filhos estão crescendo, ou quão desafiador o trabalho é, eu vejo isso no Facebook.

Durante os dois meses que passei longe da rede social, encontrei-me sentindo falta desses amigos mais do que eu tinha sentido no ano passado, e ansiava pela conversa e atenção deles. Eu mandei mensagem para alguns para dizer olá e que eu estava com saudades, e até mesmo liguei para um (surpresa!) e conversamos por uma hora. Tenho vergonha de admitir que era mais difícil de lembrar de mandar mensagem para meus amigos do que curtir seus status no Facebook.


Medo de perder é uma coisa real

Desde que eu deletei o Facebook, me senti um pouco sozinho. Suponho que isso poderia significar que eu sou um péssimo amigo que tem problemas para manter relacionamentos longos à distância por causa da minha natureza egoísta, ou que significa que o Facebook, de fato, fortalece as nossas amizades, querendo admitir ou não. Eu vou admitir que um pouco das duas coisas são verdadeiras, e ambos os fatores contribuíram para a minha solidão.

Robin Dunbar, antropólogo britânico e psicólogo evolucionista, diz: "Eu suspeito que uma grande contribuição do Facebook tem sido a de diminuir essa taxa de decaimento nos relacionamentos permitindo-nos manter contato com os amigos através de longas distâncias."

Muitos dos relacionamentos que eu valorizava no passado foram reduzidos a amigos do Facebook, depois de anos curtindo e comentando status. E eu realmente sentia falta deles. Eu fiz a minha missão de fortalecer essas amizades, concentrando mais na interação real - ligando para alguém ou enviando fotos mais pessoais em uma mensagem de texto em vez de um post no Instagram - e reconstruir essas relações que tinham sido reduzidas a um botão de Like.

De certa forma, sair do Facebook me fez perceber quem são meus verdadeiros amigos. Então, agora, ao invés de sair do Facebook, eu vou abater minha lista de amigos de 418 para cerca de 100 ou algo do tipo.

É hora de limpar o Facebook. Eu não sou mais amigo de verdade da maioria das pessoas na minha lista de amigos, e eu não estou recebendo notícias e informações pertinentes a partir da rede social. Ao eliminar o ruído e excluir algumas informações pessoais, como gostos e minha localização, eu posso voltar a usar o Facebook para o que começou como - um lugar para amigos.

Até haver outro serviço que todas as pessoas com quem me preocupo usam, eu estou preso sob o grande polegar azul do Facebook. Eu não posso clicar em curtir para esta situação.


Por Selena Larson

comentários via Disqus