Nosso blog

Facebook atualiza Política de uso de dados

Declaração de direitos e responsabilidades da empresa também está sendo atualizada. Objetivo é dar mais transparência.


lupa na logo do facebook

No início da semana muitos usuários do Facebook foram surpreendidos por uma mensagem assinada pelo Diretor de Políticas de Privacidade da marca, Erin Egan.

De acordo com a mensagem, a proposta seria atualizar tanto a Política de uso de dados quanto a Declaração de direitos e responsabilidades, dois documentos que informam sobre coleta e uso de dados e regras que se aplicam quando o usuário opta por usar o Facebook.

O objetivo é dar mais transparência as práticas da empresa.

O que está sendo atualizado e por quê?

Agora, ambos os documentos possuem uma nova linguagem para ajudar o usuário a compreender melhor:

- Como funciona a publicidade no Facebook

- O que esperar em relação ao uso do seu nome, da sua foto do perfil, do seu conteúdo e de suas informações pessoas com anúncios ou conteúdo comercial

- Como controlar ou remover aplicativos usados

- Que dados você está compartilhando com dispositivos móveis

"Como sempre, não iremos compartilhar as informações privadas que você coloca no Facebook com anunciantes sem a sua permissão", frisa Erin Egan.

Assim que todas as atualizações entrarem em vigor, o usuário poderá consultá-las na guia Documentos, na página Governança do site. O Facebook também pede para que ao longo da próxima semana as pessoas deem sua opinião na página da rede.

"Reserve alguns minutos para ler todas as informações e nos dizer o que você acha. Se seus comentários levarem a mais atualizações, as publicaremos na página de Governança do site também", diz Egan.

A mensagem parece ser uma resposta do Facebook a um amplo debate sobre o uso de informações pessoais de usuários para fins de publicidade e propaganda. Na verdade, a empresa só está deixando claro o que todo mundo já sabe ou deveria saber: que ela se utiliza dos dados dos usuários.

Vale lembrar que há poucos dias o Facebook se viu obrigado a pagar uma remuneração de US$ 20 milhões a usuários que reclamaram sobre como a empresa vinha usando suas informações para vender anúncios publicitários. Como parte do acordo, a rede social também se comprometeu a explicar melhor como lida com os dados de quem usa seus serviços, o que foi feito agora.

Marcos Freitas

comentários via Disqus