Nosso blog

Como construir um e-commerce que venda comida

Donos de empresas de comércio eletrônico e comerciantes de alimentos compartilham 12 dicas sobre como criar e gerir uma empresa do setor alimentar online bem-sucedida.

A venda de alimentos online é um dos negócios de comércio eletrônico mais difícil de ter sucesso. Criar um site apetitoso é, em si mesmo, um desafio, garantindo que seus produtos (tipicamente perecíveis) cheguem com aparência e sabor deliciosos como eles aparentavam no site, pode ser um pesadelo.

Thinkstock
Desenho da tecla ENTER substituído por garfo, prato e faca


Então, o que pode um iniciante fornecedor de alimentos online fazer para ajudar a garantir que seu negócio de comércio eletrônico não vá mal? A seguir estão 12 dicas de proprietários de empresas do setor alimentício bem-sucedidos no comércio eletrônico e marketing.

1. Oferecer algo que é diferente (ou melhor) do que está lá fora. "O segredo para a criação e gestão de uma empresa do setor alimentar de comércio eletrônico de sucesso é criar algo novo", diz Nicole Bandklayder, criador dos Cookies Cups. "Faça a pesquisa e descubra o que já está lá. Nós sabemos que você pode comprar biscoitos online", ela diz. Mas um cookie que se parece com um cupcake? Não muito. Então, se você quiser dar-se uma vantagem , criando algo um pouco diferente pode ser a diferença entre sucesso e fracasso no mundo acelerado de comércio eletrônico de alimentos.".

2. Entenda o que é preciso para fazer e enviar seu produto em tempo hábil. "Conheça o seu cronograma de produção de trás e para frente", diz Stephen Hall, co-fundador, Tinker café. "Nós sabemos exatamente o quanto de café que deve ser torrado a qualquer momento para cumprir encomendas online no prazo de um dia útil e também manter os nossos clientes de tijolo e argamassa totalmente abastecidos", diz ele. "A capacidade de atender um pedido e enviá-lo imediatamente (com o produto super fresco) é uma vantagem absoluta no mundo do café", e para qualquer negócio relacionado com a comida de comércio eletrônico, onde o frescor é crítico.

"Para uma empresa do setor alimentar de comércio eletrônico ter sucesso, é essencial projetar um sistema de transporte - incluindo a velocidade, temperatura e custo - que se encaixa com seu produto", diz Lisa Reinhardt, fundadora, Wei of Chocolate.

"Executando uma empresa de chocolate orgânico, nós tivemos que pensar fora da caixa sobre materiais de isolamento," a fim de manter o chocolate fresco, especialmente durante o verão. "Enquanto a maioria das empresas em nosso nicho param o transporte durante o verão, temos ordens o ano todo [por causa de como nós enviamos nosso chocolate]. Na indústria alimentar do comércio eletrônico, se você não garantir o transporte, você não tem um negócio. "

"Cumprimento e logística de produtos perecíveis é provavelmente o aspecto mais importante", diz Andrea Carr Fitzpatrick, que lida com RH e desenvolvimento criativo para Rastelli Market. "Com restrições sobre quando e para onde certas companhias marítimas entregam, dar orientações sobre quando as encomendas serão enviadas e quando devem chegar, é vital para gerenciar as expectativas de seus clientes" ela enfatiza.

"Por exemplo, a FedEx não entrega produtos perecíveis no fim de semana, então uma entrega de período de 4 a 5 dias só será cumprida caso o pedido seja feito na segunda-feira ou terça-feira. Os clientes que encomendam quarta-feira nessas condições não verão o seu pedido enviado até a semana seguinte, a menos que seja acelerada ".

3. Encontre a melhor solução de comércio eletrônico para o seu negócio - e habilidades. Essa dica se aplica não importa que tipo de negócio online você tem. Antes de abrir loja, certifique-se de escolher uma solução de comércio eletrônico, e companhia, que entende seu negócio e tem modelos e características de fácil utilização, bem como um excelente suporte ao cliente ou técnico.

Além disso, "escolher um parceiro do comércio eletrônico que permita que o seu negócio cresça com a plataforma", aconselha Janeane Tolomeo, marketing e gerente de conteúdo, Di Bruno Brothers, um fornecedor de alimentos gourmet e queijos especiais. E certifique-se que tem um bom relatório que forneça uma avaliação geral de como os clientes estão usando o site e quais as áreas a [nossa] equipe deve focar. "

4. Faça seu site um verdadeiro reflexo de quem você é. Você quer que seu site ou Web design transmita imediatamente qual a causa de sua companhia. "No nosso caso, temos um olhar 'sofisticado, peculiar e local', que é facilmente identificável e nos diferencia de outras empresas", diz Torie Burke, co-fundadora, Torie & Howard, um negócio de comércio eletrônico que vende doces orgânicos.

A questão de fundo: "encontrar uma maneira de se diferenciar da multidão", diz ela. E se você precisar, contrate um web designer que pode ajudá-lo a criar esse olhar original. Muitos provedores de soluções de comércio eletrônico fornecem aos usuários uma lista de parceiros de projeto recomendados que podem ajudar a personalizar os seus modelos.

5. Tornar a procura por produtos fácil. "Nós construímos nosso novo website para que possamos explorar e descobrir os nossos produtos, assim como você faria em nossas lojas", diz Tolomeo, o que torna fácil para os clientes fazerem compras. Outras maneiras que você pode tornar mais fácil para os clientes fazerem compras em seu site é agrupando os itens por categoria e torná-lo fácil de encontrar nessas categorias, bem como incluindo uma caixa de pesquisa no topo de cada página.

6. Use ótimas fotos. "As fotos são a única maneira que os clientes podem ver seus produtos, então torne-as ótimas", diz Bandklayder. "Passar os fundos extras para contratar um grande fotógrafo e fazer seus produtos olhar o seu melhor." Faça o que fizer, no entanto, não utilize fotografias - ou fotos encontradas no site de um concorrente.

"A fotografia do alimento é fundamental", concorda Carr Fitzpatrick. "Um site de comércio eletrônico apetitoso é vital para o sucesso. Nosso negócio mais do que duplicou quando nós trouxemos nossa fotografia para casa e fizemos [re-shot] os nossos produtos com uma aparência consistente ", diz ela. "Stock Imagery não vende porque o consumidor foodie de hoje é muito mais experiente." Em vez disso, os consumidores querem ver exatamente o que é que estão comprando.

7. Faça as suas descrições do produto único. "Todo produto precisa de uma descrição única e memorável", diz Sara Lancaster, comunicadora chefe do The Condiment Marketing Company. "Não só isto é útil para search engine optimization (SEO), mas cópias inteligentes dos textos iram converter vendas. Incluam estatísticas (por exemplo: peso, ingredientes, tipo de embalagem), mas também descrever o sabor", ela aconselha. "Desde que o leitor não pode cheirar ou provar o que você está vendendo, que é presumivelmente muito saboroso, leve-os até lá com suas palavras."
8. Inclua vídeos produtos. "Grave seus fãs degustando o produto pela primeira vez e descrevendo o sabor", diz Lancaster. Ou "fazer um teste de gosto cego com o seu produto e marcas concorrentes e vídeo do experimento." Você também pode criar uma montagem de vídeo de clientes que apreciam o(s) seu(s) produto(s), com música de reforço(aumento) de humor. O ponto é, as pessoas são muito "visual", e "vídeo tem impacto", observa ela. E não se esqueça de compartilhar seus vídeos no YouTube, Facebook e Instagram!

9. Incluir comentários de clientes e depoimentos. "Ajude os clientes a decidir o que escolher por ter opiniões dos produtos de outros consumidores [em suas páginas de produtos]", diz Aihui Ong, fundador e CEO, Love With Food, um serviço de assinatura que oferece kit lanche todo natural-orgânico. "Estudos têm demonstrado que 90% das decisões de compra são influenciadas por opiniões online. Então, ter esse recurso irá ajudar os clientes a se sentir mais à vontade de fazer uma compra. "
Da mesma forma, se um cliente elogia seu produto, em mídias sociais ou via e-mail, cite-o em seu site (com permissão, é claro).

10. Considere oferecer frete grátis. "Just do it", diz Lancaster. "Quando você está competindo com a Amazon Prime e outras [grandes] varejistas, é imperativo oferecer frete grátis. Para recuperar os custos, considere um mínimo de ordem e, em seguida, marcação (mark-up) em conformidade. "

11. Tornar mais fácil entrar em contato com você. Inclua informações de contato - um número de telefone e endereço de e-mail, e não apenas uma forma - em sua home page e em outros lugares. "Os clientes apreciam sentir como eles podem chegar até você, se eles têm um problema, e que ajuda a estabelecer que as suas preocupações são importantes para você como um negócio", diz Ong.

12. Por último, não se esqueça de comercializar o seu negócio em mídia social. Comida é visual. Então não se esqueça de compartilhar imagens de seus produtos em Pinterest e Instagram, bem como no Facebook e no Twitter. "A mídia social é uma grande plataforma para as empresas de alimentos on-line", diz Mark Fachler, fundador e COO, Veestro, que oferece, orgânicos, refeições e sucos saudáveis à base de plantas. "É visual e oferece a oportunidade de compartilhar."

Traduzida do original How to build an ecommerce business that sells food por Fellipe Ferreira Freitas*.

*Fellipe Ferreira Freitas é Trainee de Administração e Finanças na Go2web.

comentários via Disqus